'; Grupo Desportivo de Chaves
Matateu: Quando a oitava maravilha do mundo passou por Chaves
2017-03-04 23:05:44

Antes do regresso aos confrontos entre o Desportivo e Belenenses no Estádio do Restelo, recordamos a passagem do melhor jogador português da era pré-Eusébio pelos Valentes Transmontanos.


O Grupo Desportivo de Chaves e o Belenenses defrontam-se este domingo, às 18:00, num duelo com muita história e com muitos laços que acabam por ligar, direta ou indirectamente, os dois históricos emblemas do futebol português.


Um desses laços é a passagem de Sebastião Lucas da Fonseca, o emblemático Matateu, por terras flavienses na temporada 1969/70. O craque belenense chegou a Chaves já quarentão, pela mão do presidente Dr. Montalvão Machado, que conseguiu trazer o histórico avançado apesar de todas as dificuldades que o clube passava na altura.


Para conseguir os serviços do goleador, o Desportivo pagava a hospedagem numa pensão da cidade ao avançado luso.


Exímio batedor de bolas paradas, mesmo com a sua idade avançada, Matateu deu o seu contributo ao Chaves na III Divisão nacional, apesar do Desportivo não ter conseguido a tão desejada subida à II Divisão. Essa equipa contava com jogadores como Adão, Melo, Cruz e era treinada por Oliveirinha.


O Chaves terminou a temporada em quinto lugar com 52 golos marcados, muito devido ao contributo de Matateu.


Da temporada que o antigo internacional português passou por Chaves fica a história de um Chaves-Mirandela, que o Desportivo venceu por 4-2, em que o guarda-redes dos visitantes foi para o hospital após um penálti marcado pelo goleador, com uma fractura num braço.


Para os flavienses da época, fica a memória de uma pessoa muito alegre, que nunca era interrompido pelos outros jogadores, mas que fazia questão de conviver com o plantel.

Galeria

 
Parceiros